Entenda as rodadas de investimento de venture capital

Entenda as rodadas de investimento de venture capital

Venture Capital
Compartilhar

O investimento em venture capital tem sempre o objetivo de financiar empresas de menor porte com alto potencial de crescimento. Esta é a principal diferença do private equity, que trabalha com valores maiores e foca em empresas mais maduras. Por este motivo, o fluxo de capitais nesta modalidade costuma se organizar em rodadas de investimento alinhadas ao momento das investidas.

Neste artigo vamos entender o que são as rodadas de investimento e quais as faixas de valores investidos em cada uma delas.

Estruturação das rodadas de investimento

As rodadas de investimento são estruturadas de modo a minimizar o risco do investidor ao alocar recursos em empresas de menor porte. As etapas de maior risco costumam ter valores investidos menores, e costumam custear o início da operação e a validação do modelo de negócio em seu mercado de atuação, o chamado product market fit. Quanto mais resultados as empresas têm a apresentar, maiores os valores investidos e menores os riscos.

O perfil do investidor também muda a cada etapa. Nas de maior risco, eles costumam olhar para o histórico do empreendedor que recebe o investimento. Além disso, esses investidores entregam não só recursos financeiros, mas também mentorias e suporte ao time fundador e sócios, o que é chamado de smart money. Já as rodadas mais avançadas, de valores maiores, atraem investidores mais focados nas taxas de retorno.

Love Money e Investimento Anjo

Quando a empresa está bem no seu início, todo recurso captado é voltado para viabilizar o produto e operação inicial. Alguns negócios demandam menos capital, então o empreendedor pode começar a alocar os próprios recursos. Mas se o projeto demanda mais recursos, ele pode recorrer ao chamado Love Money, ou seja, à ajuda de amigos e parentes.

É também nesta etapa que costuma entrar o chamado “investimento anjo”. Neste caso, investidores qualificados e profissionais alocam parte do seu patrimônio para apoiar empresas nascentes.

Capital semente

O capital semente, conhecido como seed money, também é um investimento voltado para empresas em estágio inicial. O ecossistema costuma dividir esse tipo de rodada em Pré-Seed e Seed. As rodadas Pré-Seed costumam alocar entre R$ 100 mil e R$ 400 mil, enquanto as rodadas Seed variam entre R$ 400 mil e R$ 2 milhões.

O perfil do investidor, contudo, é o mesmo: são fundos de venture capital e pools de investidores interessados em projetos validados ou muito próximo da validação pelo mercado, que estão no começo da operação comercial e que precisam de apoio para ganhar tração e expansão.

Também é comum que essas rodadas sejam realizadas por meio de plataformas de investimentos alternativos ou equity crowdfunding. Reguladas pela Instrução 588 da CVM, elas abrigam captações de até R$ 5 milhões.

Oferta Thomas Edison

Série A

As rodadas de série A já são voltadas para negócios que já atingiram sua validação de mercado (product market fit). Enquanto o capital semente é voltado principalmente para startups, a Série A já abarca empresas pequenas e médias com alto potencial de crescimento, as scale-ups.

Uma empresa que faz uma rodada de investimentos Série A normalmente busca dar maior escala à sua operação, por meio da expansão regional, diversificação de produtos ou outros meios.

Em termos de valores, uma rodada série A costuma levantar entre R$ 2 milhões e R$ 20 milhões. Parte da rodada pode ser realizada por meio de uma plataforma de investimentos alternativos, como a beegin.invest, desde que cumpra o valor máximo de R$ 5 milhões captados estabelecido pela regulação.

Série B

A Série B é focada em empresas que querem se profissionalizar e expandir sua operação. Normalmente elas envolvem vários fundos de private equity, brasileiros e internacionais, que alocam seus recursos em conjunto. Também costumam participar dessas rodadas os family offices.

Estimada em até R$ 100 milhões, os recursos são destinados à expansão de time e do negócio, que já têm um histórico de resultados a apresentar ao mercado.

Séries C, D em diante

A partir da Série C entramos no terreno do private equity. As empresas alvo dessas rodadas são maiores e consolidadas. Os recursos destas rodadas são voltados para o crescimento do negócio, mas aqui podem envolver aquisições e joint-ventures. Essas rodadas também podem ser uma estratégia para fortalecer o caixa da investida, que aproveita o interesse do mercado para se financiar ou desenvolver novos parceiros.

Como participar de uma rodada de investimento

Normalmente as rodadas de investimento de venture capital são realizadas com esforço restrito, ou seja, não são públicas. Por isso, a melhor forma de participar delas é se aproximar das gestoras de venture capital. Quando um fundo ou pool de investidores lidera uma rodada, costumam convidar outros investidores para participar, e você pode ser um deles.

Outra forma é monitorar as plataformas de investimentos alternativos, conhecidas como equity crowdfunding, como a beegin.invest, do Grupo Solum. Por meio delas, empresas que abrem rodadas Seed ou Série A costumam direcionar parte de sua campanha para investidores de varejo.

Para aprofundar mais as oportunidades deste mercado, faça nosso curso sobre como investir em empresas de capital fechado. Nele você vai conhecer mais a fundo o mercado de private equity e venture capital no Brasil.

Perguntas Frequentes

O que é uma rodada de investimento?

O investimento em venture capital é organizado em rodadas de investimento, por meio das quais o risco diminui e os valores investidos crescem a cada série.

O que é investimento pré-Seed e Seed?

O capital semente, conhecido como seed money, também é um investimento voltado para empresas em estágio inicial. O ecossistema costuma dividir esse tipo de rodada em Pré-Seed e Seed. As rodadas Pré-Seed costumam alocar entre R$ 100 mil e R$ 400 mil, enquanto as rodadas Seed variam entre R$ 400 mil e R$ 2 milhões.

O que é investimento Série A?

As rodadas de série A já são voltadas para negócios que já atingiram sua validação de mercado (product market fit). Enquanto o capital semente é voltado principalmente para startups, a Série A já abarca empresas pequenas e médias com alto potencial de crescimento, as scale-ups.

Como investir em uma rodada de venture capital?

Normalmente as rodadas de investimento de venture capital são realizadas com esforço restrito, ou seja, não são públicas. Por isso, a melhor forma de participar delas é se aproximar das gestoras de venture capital. Outra forma é monitorar as plataformas de investimentos alternativos, conhecidas como equity crowdfunding.

Crédito da foto: Office photo created by pch.vector – www.freepik.com

curso de investimentos alternativos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *