O que é uma tese de invesimento

O que é uma tese de investimento

Venture Capital
Compartilhar

Qual o tipo de ativo em que você prefere investir? Que tipo de empresa você considera mais seguro? Quanto de risco você está disposto a assumir? Esses e outros elementos compõem o que o mercado chama de “tese de investimento”.

Uma tese de investimento é um conjunto de princípios e referências do investidor ou do veículo de investimento que definem a sua escolha de ativos. Por exemplo, o investidor Warren Buffett prefere investir em empresas com modelos de negócio consolidados e mercados conhecidos e estáveis. Por isso ele tem ações de empresas como Coca cola e Visa.

Assim como ele, todo investidor pode ter a sua própria tese de investimento. Os fundos de private equity e venture capital, por exemplo, contam com a sua própria tese.

Tese de investimento ou perfil de investidor

Uma tese de investimento é diferente de um perfil de investidor. Este mede qual a tolerância ou apetite a risco da pessoa. Já a tese de investimento incorpora outros aspectos, como setores econômicos preferidos, 

Além disso, identificar o perfil de investidor é uma exigência regulatória. A Instrução CVM 539, de novembro de 2013, estabelece que “As pessoas habilitadas a atuar como integrantes do sistema de distribuição e os consultores de valores mobiliários não podem recomendar produtos, realizar operações ou prestar serviços sem que verifiquem sua adequação ao perfil do cliente”.

Já definir uma tese de investimento é uma forma de planejar sua estratégia e balizar suas decisões. Isto, portanto, é mais uma boa prática que uma norma de mercado.

Elementos de uma tese de investimento

Para definir a sua tese de investimento, é importante estabelecer quais parâmetros você vai avaliar na hora de decidir onde investir, Para além dos elementos básicos das demonstrações financeiras, esses parâmetros oferecem um panorama mais amplo do negócio a ser investido.

Alguns parâmetros a considerar:

Oferta Thomas Edison

Tamanho da empresa

Quando um investidor decide investir apenas em ações da Petrobras e Vale, ele fez uma escolha baseada no tamanho da empresa. O mesmo vale para quem opta por alocar seus recursos em startups ou em pequenas empresas. Trata-se de uma escolha, movida muito por valores pessoais. Afinal, quem escolhe investir em empresas pequenas e médias costuma ter um viés de desenvolvimento, ou seja, escolhe usar o seu dinheiro para que outros negócios cresçam.

Segmento de mercado

Identificar quais os segmentos de mercado com os quais você tem mais afinidade também é fundamental. Por exemplo, alguém que fez sua carreira na construção civil estará mais habilitado a avaliar os indicadores de uma construtora. Ou um empreendedor do setor de varejo lerá os balanços financeiros de varejistas com outro grau de detalhe.

Além da afinidade concreta, outros fatores podem influenciar nesta escolha. Por exemplo, o reconhecimento de que o momento econômico atual demanda uma maior digitalização dos modelos de negócios pode levar um investidor a olhar mais de perto negócios relacionados à transformação digital.

Não importa por qual critério, definir os segmentos de mercado prioritários de sua tese de investimento ajuda a priorizar quais oportunidades avaliar e quais devem ser deixadas em segundo plano.

Volume de investimento a alocar

Gestores e fundos de investimento costumam delimitar um valor mínimo e máximo de investimento a realizar em um determinado negócio. Alguns preferem alocar tickets menores, abaixo de R$ 1 milhão, enquanto outros dão preferência a oportunidades maiores e mais relevantes.

O mesmo raciocínio vale para o investidor pessoa física. Considerando o montante de recursos que tenha para investir e o grau de diversificação que procura, um investidor pode preferir alocar menos recursos em mais empresas ou mais recursos em menos empresas. Pode também escolher tickets de menor valor, mas participar sempre de rodadas junto com um determinado investidor líder.

Maturidade do negócio

Por fim, um investidor pode escolher investir em negócios iniciais ou maduros, de acordo com o que ele considera mais relevante. Para alguns, investir em negócios no estágio inicial pode ser mais interessante porque o impacto pode ser maior. Para outros, o risco de um negócio no começo não justificaria o investimento.

De novo, esta é uma escolha pessoal, a partir de seus valores.

Crédito da foto: Background photo created by ijeab – www.freepik.com

curso de investimentos alternativos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *